Terroristas mortos recebem agora vistos de imigração

O presidente dos Estados Unidos, George W.Bush, está "muito desgostoso" porque funcionários do serviço de imigração concederam vistos de estudantes para dois dos autores dos atentados terroristas de 11 de setembro.Bush deu ordens ao secretário de Justiça, John Ashcroft, e ao diretor dos serviços internos de segurança, Tom Ridge, para que "esclareçam esse assunto imediatamente", afirmou o porta-voz presidencial, Scott McClellan. "Isto é inaceitável", disse o porta-voz.Na última segunda-feira, exatamente seis meses depois dos atentados, uma escola de pilotos da Flórida recebeu a documentação do Serviço de Imigração e Naturalização, segundo a qual os vistos de Mohamed Atta e Marwan Al-Shehhi foram aprovados. Atta e Al-Shehhi estavam a bordo dos aviões que se chocaram contra as torres gêmeas do World Trade Center, matando milhares de pessoas.Ambos receberam treinamento na escola de aviação Huffman, em Venice, Flórida, durante o ano 2000 e no início de 2001, e solicitaram vistos de estudante para estudar em institutos técnicos. O visto do egípcio Atta foi aprovado em julho de 2001. O de Al-Shehhi, proveniente dos Emirados Árabes Unidos, foi aprovado no mês seguinte.Os envelopes do Serviço de Imigração e Naturalização (SIN) chegaram pelo correio na última segunda-feira e continham os formulários de aprovação dos vistos. Russ Bergeron, porta-voz dol SIN, atribuiu a insólita demora ao acúmulo de documentos no centro de processamento de solicitações em London, Kentucky.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.