Terroristas pretendiam treinar ataque antes de efetuá-lo

O ataque terrorista desmantelado pelas autoridades britânicas nesta quinta-feira tinha como objetivo explodir mais de dez aviões em pleno vôo, e os conspiradores planejavam treinar a ação nos próximos dois dias, informaram oficiais da inteligência dos Estados Unidos. O ataque ocorreria dias depois do teste.Um oficial britânico disse que os terroristas suicidas planejavam usar soluções baseadas em peróxido que poderiam ser detonadas por aparelhos de celular ou outros equipamentos eletrônicos.O teste foi projetado para definir se os conspiradores seriam capazes de levar o material necessário a bordo dos aviões, informaram oficiais britânicos, que pediram para não serem identificados devido à gravidade do assunto.Os detalhes do suposto plano surgiram quando a administração colocou em alerta máximo os vôos que saiam da Inglaterra com destino aos Estados Unidos e proibiram os passageiros de levar líquidos em suas bagagens de mão."Esse foi um plano muito avançado", disse o secretário de Segurança Nacional norte-americano, Michael Chertoff, enquanto autoridades britânicas anunciavam a prisão de 24 supostos conspiradores. "Em alguns aspectos, parece que se trata de um complô da Al-Qaeda." O prefeito de Los Angeles, Antonio Villaraigosa, disse que pelo menos dez vôos eram alvos dos terroristas. Outros oficiais disseram que os alvos eram aviões das companhias aéreas United, American e Continental Airlines que sairiam da Inglaterra com destino a Nova York, Califórnia e Washington.Alerta vermelhoO alerta vermelho aos aviões da Inglaterra foi o primeiro desde que o sistema de alerta com cores foi desenvolvido, após os ataques terroristas de 11 de setembro de 2001. A decisão de proibir quase todos os tipos de líquidos nas cabines de passageiros é conseqüência das novas regras impostas após os atentados. "Líquidos ou géis serão proibidos de fazerem parte da bagagem", disse Chertoff. "Haverá exceções para papinhas de bebê e remédios, mas os viajantes devem estar preparados para deixar esses itens serem inspecionados durante o embarque." Isso significa que garrafas com água, refrigerantes e copos de café, entre outros líquidos, deverão ser deixados no aeroporto pelos passageiros. Cremes faciais e géis de cabelos, entre outros, também serão proibidos de embarcar. A decisão de elevar o nível de alerta terrorista para vôos que saem da Inglaterra indica um grande risco de atentados terroristas. Todos os outros vôos para os Estados Unidos, além de suas rotas internas, estão sob alerta laranja - um patamar abaixo do vermelho, mas acima do anterior, que era amarelo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.