Teste de DNA permitirá saber verdade sobre suposta filha de Perón

Martha Holgado, que diz ser filha do general Juan Domingo Perón, disse neste sábado que "após tanto sofrimento e humilhação, chegou a hora da verdade", com a realização dos testes genéticos com amostras do cadáver do ex-presidente da Argentina."Tenho uma mistura de sentimentos contraditórios. Estou feliz porque chegou a hora, após 15 anos de luta. Mas sofri todo tipo de humilhações nesse tempo. Fui submetida até a estudos psicológicos", afirmou Martha em entrevista à EFE.Neste sentido, a septuagenária acusou a viúva de Perón, María Estela Martínez, que atualmente vive na Espanha, de tentar impedir "até o último momento" a realização dos testes de DNA que permitirão saber se Martha é filha do fundador do Partido Justicialista (PJ, partido peronista).Em meio ao esquema de segurança no cemitério de La Chacarita, um grupo de peritos legistas extraiu na sexta-feira amostras do cadáver de Perón para poder realizar os exames genéticos, cujos resultados estarão disponíveis em cerca de 45 dias, em cumprimento à resolução da juíza Mirta Ilundain."Não decidi ainda o que vou fazer quando os resultados estiverem prontos. Tenho que falar sobre isso com meu filho. Mas o que sei é que vou continuar sendo a mesma e não vou aproveitar para uma revanche", disse Martha, convicta de que o exame do DNA dará resultado positivo.Nascida em Buenos Aires em 1934, Martha afirma ser filha de Perón e María Demarchi, que tiveram um relacionamento quando o general vivia com María Tizón, a primera de suas três esposas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.