Teste nuclear norte-coreano é 'provocação' para Seul

Coreia do Sul pôs em alerta suas tropas depois de Coreia do Norte garantir êxito em prova subterrânea

Efe

25 de maio de 2009 | 05h29

A Coreia do Sul qualificou nesta segunda-feira, 25, como um "ato de provocação" e uma "grave ameaça" para a paz no mundo o teste nuclear realizado pela Coreia do Norte, segundo o porta-voz presidencial sul-coreano, Lee Dong-kwan.

 

O Governo sul-coreano disse que o teste nuclear, o segundo da Coreia do Norte após o de outubro de 2006, é uma ameaça contra a paz na península, a região do Nordeste da Ásia e o mundo, além de um "desafio" contra a não-proliferação nuclear.

 

A Coreia do Sul pôs em alerta suas tropas depois que a Coreia do Norte assegurou o lançamento "com êxito" de sua segunda prova nuclear e o lançamento de um míssil de curto alcance, informou a agência sul-coreana Yonhap.

 

O Estado Maior Conjunto sul-coreano anunciou nesta segunda-feira que ordenou a volta aos postos e permanência em guarda de mais de 400 oficiais que tinham previsto assistir um encontro militar nesta semana.

 

O porta-voz do Ministério da Defesa sul-corenao, Lee Bung-woo, disse que Seul pôs em marcha também uma equipe especial de "gestão de crise", que se encarregará de "propor medidas de resposta à prova", enquanto continuam tratando de verificar se a Coreia do Norte realizou o ensaio nuclear.

 

A Coreia do Norte assegurou nesta segunda-feira que realizou uma segunda prova nuclear subterrânea "com êxito" e com "um nível superior em términos de poder explosivo e tecnologia " ao ensaio realizado em outubro de 2006, segundo a agência estatal KCNA.

 

Além disso, o regime comunista lançou um míssil de curto alcance, segundo fontes diplomáticas sul-coreanas citadas pela agência local Yonhap.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.