Testemunha da Amia escapa de atentado

Claudio Lifschitz, testemunha do atentado contra a Associação Mutual Israelita Argentina (Amia), em 1994, foi atacado a tiros na madrugada de ontem, em Buenos Aires. O incidente, que não deixou vítimas, aconteceu no dia em que foram lembrados os 15 anos da explosão que deixou 85 mortos e cerca de 300 feridos no maior atentado contra a comunidade judaica na Argentina.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.