Testemunha de crime que envolveria governo é solta

Com sinais de espancamento, reapareceu na noite da quinta-feira Enrique Severo, ex-membro testemunha das investigações sobre o assassinato, em 2010, de Mariano Ferreyra, opositor da presidente Cristina Kirchner. Ele teria sido morto por sindicalistas vinculados ao kirchnerismo. Severo esteve 24 horas desaparecido, exatamente no dia em que teria de prestar depoimento no tribunal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.