Testemunhas sobre morte de Diana começam a ser escolhidas

A segunda audiência preliminar sobre a morte da princesa Diana e seu namorado Dodi al-Fayed, há quase dez anos, acontece nesta segunda-feira, 5, no Tribunal Superior de Londres e deverá selecionar as testemunhas do caso.A sessão acontecerá na sala número 73 do citado tribunal. O objetivo é iniciar a investigação judicial, que encara um júri a partir de maio.O milionário egípcio Mohamed al-Fayed, pai de Dodi, quer que o duque de Edimburgo, marido da Rainha Elizabeth II, e o príncipe Charles, ex-marido de Diana e herdeiro da Coroa britânica, sejam convocados como testemunhas.Fayed está convencido que seu filho e Diana foram vítimas de um complô do serviço secreto britânico.A investigação contará com um júri, segundo decisão judicial da semana passada do Tribunal Superior de Londres.A corte acha que a juíza Elizabeth Butler-Sloss não poderá comandar o processo sozinha e sem júri, contrariando um pedido de Fayed, dono da rede de lojas Harrods.Este processo judicial pretende esclarecer definitivamente o ocorrido na madrugada de 30 para 31 de agosto de 1997 no túnel da ponte d´Alma, em Paris, onde o automóvel em que o casal estava bateu numa coluna.

Agencia Estado,

05 de março de 2007 | 07h02

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.