Testes apontam conexão entre sequestrador de supermercado e mais um ataque

O ataque a um corredor, nos arredores de Paris, no mesmo dia do massacre de Charlie Hebdo está sendo associado ao atirador que matou uma policial

Estadão Conteúdo

11 de janeiro de 2015 | 12h13

e quatro reféns em um supermercado de produtos judaicos, informou a justiça francesa neste domingo.

Em um breve comunicado, um promotor disse que testes de balística em cápsulas encontradas após o tiroteio da quarta-feira em Fontenay aux Roses ligaram a munição à arma automática usada no ataque da loja kosher, dois dias depois. O promotor disse que o corredor ficou gravemente ferido.

Amedy Coulibaly foi morto quando a polícia invadiu o mercado. O ataque foi realizado enquanto forças de segurança cercavam e mataram os irmãos que atacaram o Charlie Hebdo, jornal que satirizou o Islã e outras religiões.

Neste domingo, foi divulgado um vídeo de Coulibaly, no qual ele promete fidelidade ao grupo extremista Estado Islâmico e defende os ataques contra o jornal.

Fonte: Associated Press

Tudo o que sabemos sobre:
FrançaataquesCoulibalycorredor

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.