Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Callaghan O'Hare/Reuters
Callaghan O'Hare/Reuters

Texas e Mississippi põem fim a lockdown e uso de máscara, sob protestos de autoridades de saúde

Com os dois Estados ainda entre os 10 com mais mortes per capita nos EUA, autoridades de saúde alertam que flexibilizar as restrições poderia causar outro aumento nos casos e mortes

Katie Shepherd, The Washington Post, O Estado de S.Paulo

03 de março de 2021 | 14h02

Na terça-feira 2, o governador do Texas, o republicano Greg Abbott, encerrou o mandato da máscara de seu Estado e se gabou no Twitter da sua decisão de encerrar o lockdown: “O Texas está 100% aberto. TUDO."

Mas especialistas em saúde pública e autoridades locais no Texas e no Mississippi, onde o governador Tate Reeves, também republicano, anunciou planos semelhantes na terça-feira, passavam uma mensagem totalmente diferente para os residentes: use máscaras de qualquer maneira e continue praticando o distanciamento social.

“Se você estiver interessado em saber como pode se safar de restrições, ouça o governador”, disse o juiz Clay Jenkins do condado de Dallas, um democrata que defendeu restrições mais duras como principal autoridade eleita do condado, em entrevista coletiva na tarde de terça-feira. “Se você estiver interessado em saber o que os médicos dizem e como manter você, sua empresa e sua família seguros, ouça a mim e aos médicos.”

A reação contra os movimentos de Abbott e Reeves é alimentada por preocupações de que eles possam atrasar a batalha contra o coronavírus. A queda de novos casos nos Estados Unidos estagnou esta semana, e há preocupações de que novas variantes altamente transmissíveis do coronavírus possam impedir que a pandemia diminua significativamente até o verão no país. 

Com Texas e Mississippi ainda entre os 10 Estados com mais mortes per capita nos EUA, as autoridades de saúde alertaram que flexibilizar as restrições antes que as vacinas fossem amplamente distribuídas poderia causar outro aumento nos casos e mortes.

"Ainda é muito cedo", disse Philip Huang, diretor de saúde do condado de Dallas, na terça-feira, segundo o Dallas Morning News. “Todos nós adoraríamos voltar ao normal. (Mas) não é hora de relaxar.”

Os movimentos para reabrir o Texas e o Mississippi são os mais novos atritos entre os políticos, especialmente no Partido Republicano, que pressionam por um retorno ao normal e especialistas que dizem que a pandemia ainda não acabou. 

Alguns outros Estados, incluindo Iowa e Montana, revogaram os mandatos que obrigam o uso de máscara no mês passado. Até mesmo os estados controlados pelos democratas atingidos duramente pela pandemia recentemente agiram para diminuir as restrições, com Nova York permitindo estádios para shows e a Califórnia permitindo restaurantes abertos em muitos condados.

Abbott emitiu na terça-feira uma ordem executiva permitindo que as empresas do Texas operem em plena capacidade e revogando um mandato que obrigava o uso de máscara em todo o Estado. A ordem também restringiu a capacidade das autoridades locais de impor restrições mais duras em suas comunidades, barrando mandados de máscara em todo o condado e removendo a pena de prisão e outras penalidades para aqueles que não seguirem as regras locais contra o coronavírus. As restrições existentes serão suspensas em 10 de março.

Em um movimento semelhante, Reeves anunciou na terça-feira que as empresas em seu Estado teriam permissão para reabrir totalmente na quarta-feira e que as máscaras não seriam mais exigidas.

“Se empresas ou indivíduos decidirem tomar precauções adicionais, eles estão absolutamente dentro de seus direitos”, disse Reeves em uma entrevista coletiva na terça-feira. “Na verdade, pode ser inteligente. Mas não vamos continuar a usar a mão pesada do governo quando ela não for mais justificado pela realidade que vemos ao nosso redor. ”

O número de novos casos diários e mortes diminuiu em relação aos picos recordes no inverno em ambos os Estados. O Texas relatou mais de 2,6 milhões de casos e mais de 43.200 mortes desde o início da pandemia. O Mississippi relatou mais de 295.000 casos e mais de 6.700 mortes no mesmo período.

No entanto, muitos especialistas disseram que os dois Estados ainda estão em território perigoso. O Texas teve o quinto maior número de mortes diárias per capita e foi o nono em casos per capita relatados diariamente na quarta-feira, segundo uma análise do Washington Post. Mississippi também está entre os 10 principais Estados para mortes diárias per capita.

O oficial de saúde do Estado do Mississippi, Thomas Dobbs, que também falou na entrevista coletiva do governador, pediu às pessoas que continuem tomando precauções e evitem aglomerar-se em espaços fechados - mesmo que agora tenham permissão legal para fazê-lo.

“Faça coisas ao ar livre, não se agrupe em ambientes fechados com um monte de gente”, disse Dobbs. “De jeito nenhum eu iria sentar em um bar lotado agora, dentro ou fora de casa. Tenha cuidado. ”

O Departamento de Saúde do Mississippi também incentivou os residentes mais velhos e pessoas com doenças preexistentes a continuar a se isolar dentro de suas casas. Dobbs alertou que retornar ao comportamento pré-pandêmico pode significar um desastre para os esforços do estado para controlar o vírus.  “Você pode pegar covid e bagunçar tudo", disse ele. 

As decisões dos governadores republicanos de suspender as restrições ao coronavírus foram calorosamente recebidas por muitos conservadores. O vice-governador do Texas, Dan Patrick, republicano, disse em um comunicado que a reabertura de empresas sem restrições “nos ajudaria a restaurar os meios de subsistência de milhões de texanos ainda mais rápido”. E o presidente da Câmara do Texas, Dade Phelan, também republicano, disse que as pessoas deveriam “exercer responsabilidade pessoal” para prevenir a disseminação do coronavírus enquanto o Estado reabre.

Mas os democratas foram rápidos em criticar as decisões, sugerindo que vidas serão ameaçadas. “O fracasso do governador Abbott em ouvir a ciência e os conselhos médicos custará a vida dos texanos”, disse o deputado Joaquin Castro em um comunicado na terça-feira. “A coisa mais fácil que todos podem fazer para retardar a disseminação da covid é usar uma máscara e manter distância social.”

O deputado Jeramey Anderson, democrata do estado do Mississippi, denunciou a decisão de suspender a obrigatoriedade da máscara, que ele chamou de "o principal fator que contribui para a redução dos casos de covid conforme mais variantes são descobertas e muitas pessoas ainda não foram totalmente vacinadas". “Já estivemos aqui antes e isso nos levou a um caminho escuro”, acrescentou Anderson em um tuíte na terça-feira.

Alguns texanos também contestaram se a revogação ajudaria as empresas, argumentando que agora recai sobre os proprietários de empresas o ônus de fazer cumprir os requisitos de máscara, obrigando-os a enfrentar clientes sem máscara. Várias empresas importantes no Texas, incluindo Macy's e Target, disseram que continuariam exigindo máscaras em seus negócios, apesar da ordem da Abbott.

“Isso coloca muitas empresas em uma situação difícil, eu acho”, disse o treinador do San Antonio Spurs, Gregg Popovich, à KSAT. “Basicamente, você está dizendo: 'Se você for infectado, você morre, é assim que as coisas acontecem. Precisamos nos abrir.’ Essa não é a maneira de fazer isso. Isso é realmente ridículo.”

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.