Texas enviará tropas da Guarda Nacional para a fronteira

O governador do Texas, Rick Perry, enviará até mil tropas da Guarda Nacional para a fronteira dos EUA com o México no próximo mês para combater o que classificou como criminosos explorando um aumento na entrada ilegal de crianças nos EUA.

AE, Agência Estado

21 Julho 2014 | 23h05

Perry, um crítico da resposta da Casa Branca à crise de imigração, declarou que o Texas tem a responsabilidade de agir após o que chamou de promessas vazias de Washington. "Eu não ficarei de braços cruzados enquanto nossos cidadãos estão sob ataque e pequenas crianças da América Central estão detidas na miséria", disse.

O envio de tropas da Guarda Nacional custará ao Estado do Texas um valor estimado de US$ 12 milhões por mês. As tropas poderão levar pessoas em custódia se necessário.

O anúncio foi criticado por alguns legisladores democratas e grupos empresariais. O xerife do Condado de Cameron Omar Lucio disse não saber se as tropas irão à sua parte da fronteira e questionou a utilidade delas. "Essas pessoas são treinadas para a guerra, não para a aplicação da lei", disse.

Mais de três mil agentes da Patrulha Fronteiriça atualmente trabalham no Vale do Rio Grande, no Texas, mas Perry tem repetidamente pedido ao presidente Barack Obama que envie a Guarda Nacional à fronteira em meio ao influxo de imigrantes.

Desde outubro, mais de 57 mil crianças desacompanhadas e adolescentes entraram ilegalmente nos EUA, pelo menos duas vezes superior ao número registrado no mesmo período do ano anterior. A maior parte dessas pessoas vêm de Honduras, Guatemala e El Salvador, onde a violência urbana e a intensa pobreza motivou a fuga de milhares de pessoas.

Funcionários da administração Obama disseram que o influxo desacelerou nas últimas semanas. O porta-voz da Casa Branca Josh Earnest disse que Perry quis fazer uma declaração simbólica ao povo da América Central de que a fronteira está fechada. "Me parece que um símbolo muito mais poderoso seria uma aprovação bipartidária de uma legislação que faria um investimento histórico na segurança da fronteira e enviaria um adicional de 20.000 funcionários à fronteira", declarou o porta-voz.

Ele se referiu a um texto aprovado no Senado para uma ampla reforma na imigração. A proposta enfrenta resistência na Câmara dos Representantes, de maioria republicana. Earnest acrescentou que a Casa Branca não recebeu nenhum tipo de comunicação formal do escritório de Perry, como normalmente acontece no envio de tropas. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Eua texas fronteira guarda nacional

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.