Texas pede a Obama que proíba voos para conter Ebola

O governador do Texas, Rick Perry, afirmou nesta sexta-feira que os Estados Unido deveriam cancelar viagens de avião para conter a dispersão do vírus ebola. A proposta prevê que apenas profissionais de saúde possam viajar, "para que possam prosseguir com o seu importante trabalho de lutar contra a doença", disse.

Estadão Conteúdo

17 de outubro de 2014 | 14h25

"Eu acredito que a medida certa é impedir as viagens aéreas para ajudar a parar a propagação do vírus ebola", afirmou. O governador, que é republicano, disse que pediu ao presidente Barack Obama para impor uma lista de exclusão aérea para prevenir que outras pessoas que tiveram proximidade com pacientes de ebola possam embarcar em aviões. "Ele tem essa autoridade. É uma opção que eu pedi para que ele considere".

Perry disse ainda que houve ampla oportunidade para que os funcionários do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês) melhorassem sua resposta ao Ebola no Texas. "Considerando que essa foi a primeira vez que o ebola foi diagnosticado em praças americanas, talvez seja compreensível que erros aconteceram, mas isso também é inaceitável".

Dallas, a capital do Texas, foi a primeira cidade dos Estados Unidos a tratar de pacientes com ebola. Durante o tratamento de Thomas Eric Duncan, a primeira vítima, duas enfermeiras acabaram sendo infectadas pelo vírus em um possível erro de protocolo que está sendo investigado pelas autoridades americanas. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAebolaObamavoosepidemia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.