Roger Harris / AFP
Roger Harris / AFP

Theresa May compara desafio para aprovar Brexit a virada histórica do Liverpool

Primeira-ministra britânica afirmou que vitória do clube inglês na semifinal da Liga dos Campeões contra o Barcelona mostra que 'mesmo quando todos dizem que é hora de admitir a derrota (...) podemos garantir sucesso se nos unirmos'

Redação, O Estado de S.Paulo

08 de maio de 2019 | 11h54

LONDRES - A primeira-ministra britânica, Theresa May, comparou nesta quarta-feira, 8, os desafios enfrentados por ela para tentar aprovar o acordo do Brexit negociado com a União Europeia a incrível virada conquistada na véspera pelo Liverpool na partida da semifinal da Liga dos Campeões contra o Barcelona.

No jogo de ida, na semana passada, o time espanhol havia derrotado os ingleses por 3 a 0. Sem suas estrelas Mohamed Salah e Roberto Firmino, lesionados, parecia uma tarefa impossível para o Liverpool reverter o resultado.

O clube inglês, no entanto, consegiu uma das maiores proezas de sua história e derrotou a equipe catalã por 4 a 0 na partida jogada ontem em Anfield Road, conseguindo assim uma vaga na final da competição.

"(A vitória do Liverpool) nos mostra que quando todos dizem que tudo está decidido, que o seu rival europeu te derrotou, que o tempo está apertando, que é hora de admitir a derrota, na realidade ainda podemos garantir o sucesso se todos nos unirmos", afirmou May sob aplausos dos deputados do seu Partido Conservador.

Ela respondia a um comentário do líder da oposição, o trabalhista Jeremy Corbyn, que sugeriu a May "pedir conselhos a Jurgen Klopp", o carismático treinados alemão do Liverpool, "sobre a forma de obter resultados (favoráveis) na Europa".

O governo conservador de May está há mais de um mês envolvido em negociações com a oposição trabalhista para tentar chegar a um consenso que permita a aprovação no Parlamento - que já o rejeitou três vezes - do acordo do Brexit. Até agora, no entanto, não há sinais de avanços. 

O Reino Unido deveria ter deixado a União Europeia em 29 de março, mas precisou pedir dois adiamentos desta prazo para evitar uma saída sem acordo. A nova data marcada para o Brexit é 31 de outubro, mas esse prazo pode ser adiado novamente. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.