Tibetano que ajudou vítimas dos protestos é condecorado

Médico e sua enfermeira cuidaram dos feridos e salvaram uma criança soterrada em uma casa em chamas

Efe,

27 de março de 2008 | 05h51

O médico tibetano Losang Cering recebeu uma condecoração do governo chinês por seu trabalho durante os distúrbios de 14 de março em Lhasa, quando atendeu vítimas chinesas da revolta, informou nesta quinta-feira, 27, a imprensa oficial chinesa.  Veja também:Monges protestam para jornalistas estrangeiros em Lhasa Pequim anuncia ''aulas patrióticas'' no Tibete  Entenda os protestos no Tibete No dia dos distúrbios, Cering e sua enfermeira Cejig, também tibetana, cuidaram dos feridos e salvaram uma criança soterrada em uma casa em chamas. Segundo a imprensa oficial, Cering ainda foi ferido na cabeça e no rosto ao defender dos manifestantes os feridos que se dirigiam em sua ambulância a um hospital local. A imprensa chinesa já havia informado anteriormente de casos nos quais chineses protegeram tibetanos das revoltas, aparentemente em uma tentativa de evitar a idéia de um enfrentamento entre as duas etnias em Lhasa. Essas informações da imprensa chinesa não puderam ser confirmadas pela mídia internacional, já que o país asiático veta seu acesso ao Tibete há anos, alegando "razões de segurança". No entanto, diante da pressão internacional, a China permitiu esta semana uma viagem a Lhasa de 26 repórteres de 19 veículos internacionais. A visita foi organizada pelas autoridades comunistas.

Tudo o que sabemos sobre:
TibeteChinamongesprotesto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.