Tibetanos podem perder fé na conciliação, diz Dalai Lama

Os tibetanos estão perdendo a fé nafórmula conciliadora pregada pelo Dalai Lama, por causa darecusa da China em fazer um acordo com ele sobre o futuro daregião, disse o líder espiritual exilado em entrevistapublicada na segunda-feira pelo Financial Times. Em visita à Europa, o Dalai Lama, de 72 anos, disse esperarque o governo chinês inicie dentro de algumas semanas umanegociação séria com seus representantes a respeito de umamaior autonomia para o Tibete. Mas o Dalai Lama sinalizou que tibetanos mais radicais,partidários de um confronto violento com Pequim, estão cada vezmais descrentes na sua estratégia de garantir a autonomia pormeio do diálogo pacífico. Questionado pelo FT sobre a possibilidade de estar perdendoo controle sobre seus seguidores, o Nobel da Paz declarou:"Sim, naturalmente. Meus esforços falharam em levar aresultados concretos, então esta crítica está ficando cada vezmais forte". Representantes do Dalai Lama se encontraram em 4 de maiocom autoridades chinesas para discutir os recentes distúrbiosno Tibete. Um processo mais formal está previsto para a segunda semanade junho, o que seria a sétima rodada de discussões entre aChina e os representantes do dirigente budista desde 2002. A China quer melhorar o clima político no Tibete antes daOlimpíada de agosto em Pequim, e na entrevista ao FT o DalaiLama admitiu que há suspeitas sobre as motivações do regime:"Isso só está sendo feito por causa da Olimpíada, ou para lidarcom a real situação no Tibete? Eu não sei".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.