Timor declara estado de emergência

O Timor Leste declarou na manhã desta quarta-feira estado de emergência depois dos violentos confrontos entre policiais e cerca de 500 estudantes, na capital Dili. Pelo menos duas pessoas morreram por tiros disparados pela polícia. Testemunhas informaram que a casa do primeiro ministro, Mari Alkatiri, e vários edifícios foram queimados. ?O estado de emergência foi imposto?, disse Vic Josey, um comissário das Nações Unidas. Depois de vários protestos durante o fim de semana, grupos de estudantes iniciaram na terça-feira uma grande manifestação que gerou confrontos com a polícia. Os protestos começaram depois da prisão de um estudante, acusado de homicídio. Esse é um dos incidentes mais graves desde a independência do país, em maio deste ano, depois de dois anos administrado pelas Nações Unidas e 24 anos sob o controle da Indonésia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.