Timor Leste começa a contagem de votos

A contagem dos votos das primeiras eleições no Timor está começando. Uma série de cuidados estão sendo tomadas para garantir o caráter secreto do voto, mesmo depois da eleição. A precaução é necessária num país pequeno, com uma população estimada de 740 mil pessoas.Tanto os observadores internacionais, quanto os nacionais, que representam os diferentes partidos políticos, como a imprensa, podem acompanhar a contagem, que está sendo feita em um ginásio em Díli e nas principais capitais de distrito. Os votos para os representantes nacionais estão sendo misturados para que a tendência em cada distrito não possa ser identificada.Os observadores internacionais elogiaram muito o desenrolar das eleições e o índice de participação que serve de exemplo para o mundo: 93% dos inscritos votaram, o que significa que 91% da população total em idade de votar foi às urnas. Isso num país onde o voto não é obrigatório. Dos 421 mil inscritos, 382 mil votaram.Xanana Gusmão elogiou a maturidade política do povo timorense e afirmou estar feliz com o fato de a população ter encampado como seus os ideais da democracia. "Este é o momento histórico, que dá uma nova dimensão ao futuro do Timor Leste ", disse. Xanana, líder da resistência contra o ocupante indonésio, já declarou que é candidato às primeiras eleições para presidente da república, previstas para o próximo ano, mas ainda sem data marcada.Os primeiros resultados das eleições para a Assembléia Constituinte, que será composta por 88 membros, eleitos entre os candidatos dos partidos e os independentes, devem sair em cinco dias. A proclamação oficial será no dia 10 de setembro e a posse da nova assembléia está marcada para o dia 14.O momento politicamente mais sensível para essa população, traumatizada por 14 anos de ocupação indonésia e pela onda de violência ocorrida de 1999, que culminou logo após o plebiscito que decidiu pela independência, não é nem tanto da eleição que já passou, mas o da divulgação dos resultados. Principalmente se, como muitos prevêem, um único partido, no caso a Fretilin, ficar com a maioria absoluta dos votos.Por isso, as principais figuras do Timor, Xanana Gusmão, Ramos Horta, o bispo Belo, o bispo Nascimento, da cidade de Baucal, a segunda do Timor depois da capital, estão percorrendo o país, visitando os distritos de helicóptero, para tranqüilizar a população.Por outro lado, a Fretilin, partido dado como favorito, cumpriu a promessa feita à população. Seus militantes e dirigentes pegaram vassouras e baldes e limparam as ruas do material de propaganda eleitoral utilizado na campanha. É preciso dizer que, para quem está acostumado com outras campanhas, mal dava para perceber esse "lixo eleitoral".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.