Tio de Bashar al-Assad defende queda do ditador sírio

Rifaat, ex-vice-presidente, vive em Paris; ele se une às vozes que querem o fim do regime de Damasco

estadão.com.br,

16 de novembro de 2011 | 11h04

PARIS - Um tio do presidente sírio Bashar al-Assad, que vive atualmente em um exílio auto-imposto em Paris, na França, defendeu em entrevista à AP o fim do regime do sobrinho.

 

Rifaat al-Assad é irmão de Hafez, pai do atual presidente. Durante o governo de Hafez, que esteve no poder entre 1971 e o ano 2000 - quando morreu, sendo substituído por Bashar al-Assad - Rifaat comandou uma unidade de elite do Exército sírio.

 

Na entrevista à agência de notícias, Rifaat, atualmente com 74 anos, disse que o povo sírio quer "um outro Assad no poder". E insiste que ele é a pessoa adequada para o cargo.

 

Massacre

 

Segundo a AP, o tio do atual presidente é acusado de ter tido papel importante no massacre de milhares de pessoas ocorrido em 1982 em Hama, uma das cidades com forte presença de opositores ao atual regime. A agência descreveu o evento, de quase três décadas atrás, como "um dos piores momentos no Oriente Médio moderno".

 

Com AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.