Efe
Efe

Tio de Kim Jong-un foi afastado das funções no governo, diz Coreia do Sul

Jang Song-thaek foi um dos principais conselheiros do ditador após a morte de Kim Jong-il

O Estado de S. Paulo,

03 de dezembro de 2013 | 09h22

SEUL - O governo da Coreia do Norte destituiu nos últimos dias de suas funções Jang Song-thaek, tio do líder Kim Jong-un e considerado um dos homens mais influentes do regime comunista da Coreia do Norte, segundo o serviço de inteligência (NIS) da Coreia do Sul. Além disso, dois homens próximos de Jang teriam sido executados em público por corrupção e atividades contra o Partido dos Trabalhadores.

Jang  é marido de Kim Kyong-hui, irmã do ex-líder Kim Jong-il, morto em dezembro de 2011, e tia do atual dirigente norte-coreano.Nascido em 1946, ele ostentava até agora vários cargos no Partido dos Trabalhadores, braço político do regime, entre eles o de vice-presidente da poderosa Comissão Nacional de Defesa.

O serviço de inteligência sul-coreano, que mencionou "várias fontes confiáveis" ao publicar a informação sobre o afastamento, afirmou que o tio do líder não apareceu em público desde que ocorreram as execuções de seus assessores. "Isso é uma indicação que Jang foi cassado, embora se desconheça o motivo pelo qual caiu em desgraça", explicou uma fonte do NIS à agência sul-coreana Yonhap.

O serviço de inteligência sul-coreano procura agora determinar o alcance do suposto expurgo, que poderia ser um processo que permanece ativo.  Muitos analistas consideravam Jang como a figura mais influente na Coreia do Norte. O serviço de inteligência sul-coreano não sabe se o expurgo afetou a tia do líder, com a qual Jang mantinha ultimamente, segundo especialistas, relações frias. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.