U.S. Air Force via Washington Post
U.S. Air Force via Washington Post

Tiro contra helicóptero da Força Aérea americana fere membro da tripulação; FBI investiga caso 

Helicóptero UH-1N Iroquois, designado para a Base Andrews, em Maryland, estava em uma missão de treinamento de rotina no Parque Nacional de Shenandoah, voando a cerca de 1.000 pés durante o incidente

Redação, O Estado de S.Paulo

12 de agosto de 2020 | 20h26

WASHINGTON - Um helicóptero utilitário da Força Aérea americana foi atingido por tiros na Virgínia que feriram um membro da tripulação, forçando um pouso de emergência, disseram oficiais militares e federais. O incidente ocorreu na segunda-feira. 

O helicóptero UH-1N Iroquois, designado para a Base Andrews, em Maryland, estava em uma missão de treinamento de rotina no Parque Nacional de Shenandoah, voando a cerca de 1.000 pés durante o incidente, disse um porta-voz da Força Aérea nesta quarta-feira, 12.

O disparo feriu um membro da tripulação e danificou a aeronave, disse o porta-voz, forçando um pouso de emergência no Aeroporto Regional de Manassas, nas proximidades, às 12h43 (hora local).

Cerca de 20 minutos antes, a torre do aeroporto alertou aos funcionários do aeroporto que a aeronave estava se aproximando com uma "emergência a bordo", disse o oficial de operações do aeroporto Richard Allabaugh ao Washington Post. Os relatórios indicaram que um membro da tripulação estava sangrando devido a um ferimento na mão, disse Allabaugh.

O tripulante foi tratado por um "ferimento não grave" em um hospital e teve alta, de acordo com um porta-voz do escritório do FBI em Washington.

Não está claro se o tripulante foi atingido diretamente pela bala, por destroços ou na comoção durante o incidente. 

O FBI disse que enviou uma equipe ao aeroporto após o incidente e investigará o caso, ao lado de investigadores da Força Aérea.

O UH-1N envolvido no incidente, uma aeronave de carga comumente conhecida como Huey, foi designado para o 1º Esquadrão de Helicópteros na Base Conjunta de Andrews, disse a Força Aérea./ W. POST 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.