Tiros e explosões sacodem hotel em Mumbai; mortos já são 144

Tiros e explosões sacudiram um luxuoso hotel de Mumbai na manhã de sábado (horário local), na mais recente batalha após três dias de ataques por militantes islâmicos na capital financeira da Índia que mataram pelo menos 144 pessoas. Dois ou três homens armados permaneciam escondidos no amplo hotel Taj Mahal, de 105 anos, mas todos os outros foram mortos ou detidos, disseram autoridades. Os ataques foram promovidos por um pequeno exército de jovens armados com rifles e granadas, alguns dos quais chegaram pelo mar e atravessaram a cidade para atacar na noite de quarta-feira pontos frequentados por turistas e executivos. A polícia disse que 16 estrangeiros estavam entre os mortos: três alemães, três norte-americanos, um australiano, um britânico, um canadense, dois franceses, um italiano, um israelense, um japonês, um tailandês e um cingapuriano, de acordo com diversos governos. Pelo menos 283 ficaram feridos. O medo era visível em toda a cidade, apesar de Mumbai já ter sido alvo de ataques terroristas anteriormente. Com 18 milhões de habitantes, a cidade abriga também os famosos estúdios cinematográficos de "Bollywood". Mumbai foi atingida em 1993 por diversas explosões, que mataram pelo menos 260 pessoas na bolsa de valores e em outros locais. Dois anos atrás, mais de 180 pessoas morreram quando militantes islâmicos colocaram bombas em trens urbanos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.