Tiroteio deixa 3 mortos no palácio presidencial do Congo

Um homem trajando uniforme militar abriu fogo no palácio do presidente Joseph Kabila nesta segunda-feira, dando início a um tiroteio que resultou na morte de dois membros da guarda presidencial e do atirador, informou Kikaya bin Karubi, porta-voz de Kabila. Três membros da guarda presidencial ficaram feridos. Kabila estava a caminho de Kinshasa quando ocorreu o tiroteio, informaram autoridades locais. O incidente aconteceu na mesma área do palácio onde Laurent Kabila, pai de Joseph, foi assassinado em 16 de janeiro de 2001. O tiroteio de hoje não foi qualificado pelas autoridades locais como tentativa de assassinato.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.