AFP PHOTO / dpa / Felix Kästle / Germany OUT
AFP PHOTO / dpa / Felix Kästle / Germany OUT

Agressor mata um e fere quatro em casa noturna na Alemanha; polícia descarta terrorismo

Suspeito, de 34 anos, já havia sido condenado por violência e tráfico de drogas; atirador foi morto por policiais

O Estado de S.Paulo

30 Julho 2017 | 17h39
Atualizado 30 Julho 2017 | 17h39

BERLIM - Um curdo iraquiano armado com um fuzil M16 matou na madrugada deste domingo, 30, um segurança e feriu quatro pessoas na entrada de uma casa noturna na Alemanha, antes de ser morto, informou a polícia, que descartou a motivação "terrorista".

"No momento, nada indica que se trata de um ato de terrorismo islamista. Tudo indica que estamos diante de uma briga pessoal, que degenerou", declarou o procurador de Konstanz, cidade do sul da Alemanha, Johannes-Georg Roth.

O agressor, de 34 anos, morava na região alemã próxima à fronteira com a Suíça desde 1991, com o estatuto de refugiado político, e era genro do dono da discoteca. O suspeito já havia sido condenado por violência e tráfico de drogas.

O atirador teve uma briga com um funcionário da casa noturna e deixou o local ou foi expulso pelos seguranças. Ele retornou com um fuzil M16 e abriu fogo contra o segurança, "um tiro no rosto", que matou a vítima, segundo o procurador.

Em seguida atirou contra a entrada do local. Os outros seguranças conseguiram fechar a porta que levava à pista da discoteca, que tinha centenas de clientes. Três pessoas ficaram feridas.

O atirador apontou então para a polícia, enviada para o local, em uma zona industrial de Konstanz. Um integrante das forças de segurança foi atingido por um tiro e ficou ferido, mas sobreviveu graças ao colete à prova de balas.

A polícia conseguiu matar o agressor. As autoridades afirmaram que o episódio teria sido muito pior se as portas da casa noturna estivessem abertas e se as forças de segurança não fossem alertadas rapidamente. O agressor utilizou 45 balas e tinha mais munição.

O incidente aconteceu em um momento de forte tensão na Alemanha com relação à segurança. Na sexta-feira, um homem armado com uma faca matou uma pessoa e feriu outras seis em um supermercado de Hamburgo, norte do país. O agressor, um solicitante de asilo de 26 anos, foi detido pouco depois do ataque. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.