Tiroteio em Cabul aumenta tensão à véspera da eleição

Tiros ecoaram hoje no centro de Cabul, capital do Afeganistão, na véspera das eleições nacionais e um dia depois de insurgentes terem atirado no palácio presidencial e lançado um carro-bomba contra um comboio da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan). Alarmado, o governo pediu que a mídia não dê informações sobre a violência no dia da votação. O porta-voz do Ministério do Interior, Zemeri Bashary, informou que três ou quatro homens armados invadiram hoje uma agência do banco Pashtani, no bairro Jadi Maiwand. A polícia reagiu e cercou o prédio, trocando tiros com o grupo. Segundo Bashary, não houve feridos. Já o porta-voz do Taleban, Zabiullah Mujahid, disse que 20 militantes suicidas, vestindo coletes com explosivos, entraram na cidade e que cinco deles estão em combate com a polícia. A informação não pôde ser confirmada.

AE-AP, Agencia Estado

19 de agosto de 2009 | 07h57

Os últimos ataques são um sinal ameaçador de que o Taleban e seus aliados estão determinados a sabotar as eleições de amanhã, nas quais o presidente Hamid Karzai enfrenta mais de 30 candidatos ao cargo. Em dois ataques ontem, oito pessoas morreram, incluindo um soldado da Otan, e 55 ficaram feridas. No leste do país, outros dois integrantes das forças dos Estados Unidos foram mortos e três ficaram feridos num atentado à bomba.

Tudo o que sabemos sobre:
Afeganistãoeleiçãotiroteio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.