Tiroteio em escola nos EUA tem dois mortos, diz polícia

Tiroteio em escola nos EUA tem dois mortos, diz polícia

Jornais locais disseram que um aluno de uma escola de ensino médio perto de Seattle, em Washington, atirou contra cinco pessoas antes de se matar

O Estado de S. Paulo , O Estado de S. Paulo

24 de outubro de 2014 | 16h39

MARYSVILLE, EUA - (Atualizada às 19h20) Um estudante abriu fogo em uma escola de ensino médio no Estado americano de Washington nesta sexta-feira, 24, matando uma pessoa e ferindo outras quatro – três, gravemente – antes de se suicidar, segundo a polícia. A TV CNN identificou o atirador como Jaylen Fryberg, de origem indígena. Sua família confirmou a informação. Segundo a imprensa local, a  vítima também seria  estudante da escola, o que não foi confirmado pela polícia..  


Uma busca extensa foi realizada em toda a área, mas o comandante da polícia de Marysville, onde fica a escola, Robb Lamoureux, disse que havia apenas um atirador. 

Imagens de TV mostraram policiais e agentes dos serviços de emergência na Escola Maysville-Pilchuck, no oeste do Estado, retirando estudantes do prédio. Os feridos foram levados para hospitais da região. Três foram baleados na cabeça e submetidos à cirurgia, segundo a chefe médica do Providence Regional Medical Center, Joanne Roberts. 

O tiroteio, segundo o jornal, ocorreu na cafeteria da escola.  “Eu estava comendo quando escutei quatro disparos atrás de mim. Vi uma arma apontando para uma mesa. Saí correndo até a saída”, relatou um estudante que estava na cafeteria, identificado apenas como Alex, ao canal de notícias KIRO.  “Nosso filho nos ligou para dizer que nossos netos estavam bem. Um deles estava a uns 15 metros do atirador, um estudante que ele conhecida”, explicou Tom Hopper, avô de um dos alunos. 

O tiroteio espalhou pânico e muitos estudantes se esconderam nas salas de aula. As imagens de TV também mostraram crianças saindo do extenso campus da escola localizada no subúrbio de Marysville, a 55 quilômetros ao norte da cidade de Seattle. “A escola de Marysville-Pilchuck está atualmente fechada em razão de uma situação de emergência. A polícia e os serviços de emergência já responderam”, dizia uma mensagem no site da instituição. 

A porta-voz do FBI (polícia federal) em Seattle, Ayn Dietrich, disse que agentes dessa corporação foram deslocados para a escola e ajudariam as autoridades com a investigação. 

No último tiroteio na região, um homem armado matou um estudante e feriu outros dois na Seattle Pacific University, no dia 5 de junho. / AFP e AP  

   

Tudo o que sabemos sobre:
tiroteiolSeattleEU

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.