Tiroteio mata ao menos três pessoas no Museu Judaico de Bruxelas

Outra vítima ficou ferida; suspeito teria fugido de carro, segundo a imprensa belga

O Estado de S. Paulo,

24 Maio 2014 | 12h45

Polícia belga isola o local do tiroteio. Foto: Stephanie Lecoq / Efe    

 

BRUXELAS  Ao menos três pessoas morreram neste sábado, 24,  em um tiroteio em frente ao Museu Judaico de Bruxelas, a capital da Bélgica, informou o Corpo de Bombeiros da  cidade.  O atirador teria fugido num carro, segundo a TV belga RTBF. Outra vítima ficou ferida em estado gravíssimo.

Segundo o jornal La Libre, a ministra de Interior Joêlle Milquet  chegou ao local do ataque horas depois do tiroteio e suspeita de um atentado.

 "Tudo leva a crer que se trata de um atentado antissemita", disse Milquet ao diário.

A bordo de um Audi, um homem parou em fila dupla na frente da entrada do Museu Judaico da Bélgica.

O passageiro e o motorista saíram do carro e então abriram fogo contra pessoas na rua - para em seguida fugir.

Três pessoas foram mortas, segundo a polícia local, e outra estava em estado gravíssimo. O ministro de Relações Exteriores Didier Reynders também passava por acaso pela região e, disse, por meio de sua conta no Twitter, estar chocado com o ataque. "Penso nas vítimas que vi no local e em suas famílias", escreveu. / AP e REUTERS

 

Mais conteúdo sobre:
Bélgica

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.