Tito enerva-se com reação da Nasa

A viagem de Dennis Titoao espaço sideral foi uma temporada especial de férias, mas aorefletir sobre o assunto nesta terça-feira ele lembravamais um viajante comum, reclamando que a viagem acabou cedodemais e que queria ser visto como um viajente, não como um meroturista. "Gostaria que as pessoas me vissem como um homem sério quetinha um sonho e buscou sua realização enfrentando grandesobstáculos", disse ele em entrevista coletiva na Cidade Estelar um centro de treinamento de astronautas situado nos arredoresde Moscou. "Infelizmente, a vida é curta e eu acredito que alguém podefazer tudo a seu alcance para realizar seus sonhos e ter aesperança de que isto sirva de inspiração para outras pessoasfazerem o mesmo", comentou ele sobre sua viagem de oito dias,seis dos quais a bordo da estação espacial internacional Alpha. Para encorajar outras pessoas, ele entusiasmou-se com suaexperiência, mas ainda lhe faltavam palavras para descrever osacontecimentos, dois dias após o término de sua jornada. Depois da viagem rumo à estação orbital, durante a qual elesofreu alguns enjôos normais, "assim que chegamos à Alpha, tudotransformou-se para mim numa experiência eufórica aproveitadadurante todos os seis dias, e, se eu pudesse, ficaria meses porlá", garantiu. "Passei 60 anos na Terra e oito dias no espaço. E, na minhaopinião, foram duas vidas diferentes. Eu precisaria de muitotempo para explicar", disse o magnata norte-americana de 60anos. Para ele, o momento mais interessante foi quando conversou comseus filhos na Terra, mas ele não entrou em detalhes. Ele foi mais incisivo ao falar sobre as objeções dasautoridades espaciais norte-americanas com relação à viagem. Deacordo com Tito, a Agência Espacial Norte-Americana (Nasa, porsua sigla em inglês) sempre observou a estação espacialinternacional com um grande potencial comercial para viajantes esugeriu que a agência reclamou porque "nós tomamos a frente eadiantamos a agenda" em cinco ou seis anos. "Muitas vezes as mudanças são difíceis. Mas não me sinto malpor isso", cutucou. Na semana passada, o chefe da Nasa, Daniel Goldin, geroupolêmica ao comparar Tito, que negociou sua viagem com asautoridades espaciais russas, com o aspirante a turista espacialJames Cameron, dizendo que o cienasta canadense é um"norte-americano patriota" por negociar com a agência espacialdos Estados Unidos. "Não creio que ele seja uma pessoa capacitada para determinarquem é um norte-americano patriota e quem não é", alfinetouTito.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.