Toledo declara estado de emergência no Peru

O presidente do Peru, Alejandro Toledo, declarou na noite desta terça-feira estado de emergência por 30 dias, período que as Forças Armadas cuidaram da segurança do país. O presidente peruano anunciou a medida através de rede nacional de rádio e TV.?Temos responsabilidade de governar para 26 milhões de peruano e manter a ordem pública. Vamos defender a democracia que tanto lutamos para recuperarmos?, declarou Toledo em seu pronunciamento. A medida visa garantir a transito em várias rodovias do país, paralisadas por manifestantes em vários pontos do país, e coibir manifestações. Vários prédios públicos foram invadidos e cerca de 2 milhões de pessoas protestam contra o governo de Toledo nas últimas duas semanas. A decisão foi tomada depois que os trabalhadores da saúde pública entraram em greve, nesta terça-feira. Além deles, produtores agrícolas, professores e membros do judiciário também estão em greve. A reivindicação do setor agrícola é a diminuição dos impostos e medidas contra as importações. As outras categorias protestam por melhores salários.Em dois anos na presidência, esta é a segunda vez que Toledo declara estado de emergência no país. Em junho do ano passado, na região sul do país, vários protestos aconteceram contra a privatização de duas grandes empresas da região.

Agencia Estado,

28 de maio de 2003 | 01h12

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.