Toledo pede colaboração japonesa para extradição de Fujimori

O presidente peruano, Alejandro Toledo, pediu a colaboração do governo japonês para que com "um trabalho coordenado" se consiga extraditar Alberto Fujimori, fugitivo da Justiça e refugiado no Japão desde 2000, amparado por sua dupla nacionalidade. Fujimori, de 65 anos, enfrenta várias acusações constitucionais e judiciais no Peru por delitos de violação dos direitos humanos e corrupção cometidos durante seus dois governo entre 1990 e 2000. "Meu governo confia que um trabalho coordenado que conte com a cooperação do governo do Japão concluirá com a apresentação à Justiça do citado ex-mandatário", disse Toledo ao novo embaixador do Japão em Lima, Yubun Narita. O embaixador se limitou a expressar que "o Japão está disposto a continuar apoiando os esforços de vosso governo para a democratização e o desenvolvimento socio-econômico do Peru".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.