Tolerância vem dos anos 30

Desde a década de 30 não é crime fumar maconha no Uruguai. Embora o consumo não fosse reprimido, a produção e comercialização da planta eram proibidas. O país tem um histórico de legislações progressistas consistentes com a aprovação de leis como a da maconha, do aborto, da eutanásia e da união civil entre pessoas do mesmo sexo, todas apresentadas e aprovadas durante o governo do presidente José Mujica. O país foi um dos primeiros a aprovar o divórcio na América Latina, em 1907, e a conceder o direito à mulher de pedi-lo unilateralmente, em 1917. Mais tarde, em 1927, manteve-se na vanguarda ao ser o primeiro país a permitir o voto feminino, após um plebiscito.

O Estado de S.Paulo

22 de outubro de 2014 | 02h05

Tudo o que sabemos sobre:
UruguaiMaconha

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.