AFP PHOTO / Stefan Rousseau
AFP PHOTO / Stefan Rousseau

Tony Blair quer contribuir no debate do Brexit e diz que vai lutar contra

Aos 63 anos, o ex-primeiro ministro britânico afirma que "é necessário sujar as mãos" porque o tema é importante para ele

O Estado de S.Paulo

01 Maio 2017 | 01h55

LONDRES - O ex-primeiro ministro britânico, Tony Blair, disse que voltará à cena política do Reino Unido para lutar contra o Brexit, para o qual não tem dúvidas em “sujar as mãos”. A declaração foi feita ao tablóide Daily Mirror nesta segunda-feira, 1.

Blair, que liderou o Partido Trabalhista entre 1994 e 2007, não vai se candidatar nas eleições gerais de 8 de junho. Porém, disse que queria contribuir no debate sobre as políticas na hora de o país deixar a União Europeia.

Aos 63 anos, ele diz saber que enfrentará duras críticas. Blair foi primeiro ministro do Reino Unido por uma década, começando em 1997, e deixou um legado marcado pela Guerra do Iraque.

“Esse tema do Brexit me deu uma motivação direta para me envolver mais na política”, disse. “É necessário sujar as mãos e é o que vou fazer. Sei que vou receber uma onda de críticas, mas esse é um tema que realmente me importa”, explicou.

Ele diz que não quer ter a sensação que deixou passar um momento chave. “Não quero me encontrar em uma situação na qual se deixa passar um momento da história sem dizer nada, porque isso significaria que o país não me importa, e não é assim”, afirmou.

O ex-primeiro ministro acredita que essa decisão não dará lugar a um movimento político, mas considera que se pode difundir ideias que as pessoas podem apoiar. /AFP

Mais conteúdo sobre:
BrexitReino Unido

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.