Tony Blair será conselheiro do governo de Kagame

O ex-primeiro ministro britânicoTony Blair viajou para Ruanda neste sábado para aconselhar aogoverno do presidente Paul Kagame, que é visto no ocidente comoum dos mais progressivos da África. Blair prestará serviços gratuitamente ao governo, que estáprocurando transformar a economia e a imagem da nação africanaapós o genocídio de 1994, que matou aproximadamente 800 milpessoas. O ex-líder rebelde Kagame é creditado pelos seussimpatizantes como responsável por restaurar a ordem, atingirum bom crescimento econômico, desenvolver novos setores como TI(Tecnologia da Informação), e comandar um governo disciplinado.Mas críticos dizem que seu estilo autoritário está ameaçando ademocracia. "Tony Blair... vem para falar com o presidente Kagame sobreque papel ele pode atuar voluntariamente no desenvolvimento denosso país", disse à Reuters David Himbara, líder da unidade deestratégia e política do presidente de Ruanda. Blair está usando a sua experiência para aconselhar ogoverno com problemas de formulação de políticas, coordenaçãodas obras governamentais e núcleos de pesquisas, disseramautoridades locais. "Ele irá nos ajudar a pensar além de nossa rotina", disseHimbara. "Será que temos a mistura poilítica correta? Comopodemos coordenar e harmonizar as políticas governamentais deforma mais eficiente, como podemos adotar inovações paratransformar nossa nação?" A visita de Blair se segue a viagens neste mês a Ruanda dosecretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-Moon, e dopresidente norte-americano, George W. Bush. Washingtonconsidera Kagame como um dos líderes progressivos da novageração progressiva da África. Em sua visita de dois dias, Blair também visitará o museudo genocídio de Ruanda. (Reportagem de Arthur Asiimwe)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.