Toque de recolher é imposto na cidade iraquiana de Tal Afar

Autoridades da instável cidade iraquiana de Tal Afar impuseram um toque de recolher indefinido nesta sexta-feira, 20, depois que militantes distribuíram folhetos ameaçando realizar ataques químicos, informaram nesta sexta-feira autoridades locais. Dezenas de famílias fugiram da cidade multi-religiosa no noroeste do Iraque nos últimos dias depois que militantes incitaram os sunitas a deixarem a área. Supostos militantes sunitas da Al-Qaeda mataram 152 pessoas com a explosão de um caminhão-bomba em Tal Afar no último mês - o mais mortal ataque insurgente no Iraque desde a invasão liderada pelos EUA em 2003. O ataque provocou represálias por atiradores sunitas e pela polícia iraquiana em um distrito sunita que deixou 47 mortos. "Nós impusemos um toque de recolher total a partir de 19 de abril... para acalmar as pessoas porque estes comunicados não são sérios. Nós não achamos que estes grupos têm a capacidade de lançar ataques utilizando armas químicas", disse Najim al Jibouri, prefeito de Tal Afar. O tenente-coronel Ali Hadi afirmou que a maioria das famílias que deixou Tal Afar é de sunitas. Aqueles que deixaram a cidade desde as matanças em represália no mês passado foram para abrigos em um campo de refugiados preparado na cidade próxima de Mosul.Soldados mortosTrês soldados americanos morreram e um foi ferido na quarta-feira, em Bagdá, informou hoje o Exército dos Estados Unidos.Um comunicado explica que os três soldados morreram e um foi ferido quando uma bomba colocada numa estrada explodiu, atingindo o carro no qual os quatro viajavam, no norte da capital iraquiana.Em outro incidente, um militar dos EUA foi morto a tiros por um grupo de homens armados, que atacou a sua patrulha no sudoeste de Bagdá.Já são 69 os soldados americanos mortos no Iraque no mês de abril e 3.315 o total desde o início da invasão, em março de 2003.A Polícia iraquiana achou ontem 20 corpos em Bagdá, com marcas de bala na cabeça, segundo fontes policiais. Também foi informada a morte de sete pessoas em vários incidentes nas últimas horas.Os corpos, que apresentavam sinais de tortura, tiros na cabeça e os olhos vendados, foram achados em diversos pontos da capital iraquiana. Também em Bagdá, dois policiais morreram e um terceiro foi ferido quando um grupo de homens armados atacou a sua patrulha, em Waziriya, no norte da cidade.Mais conflitosUm conflito entre insurgentes armados e tropas dos Estados Unidos e do Iraque nesta sexta-feira, 20, aconteceu antes que religiosos chegassem para orações diárias.Testemunhas disseram que um helicóptero auxiliou as tropas americanas a conter a situação que deixou quatro mortos e sete feridos. O Exército não confirmou a identidade das vítimas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.