Toque de recolher reduz confrontos com estudantes em Bangladesh

A normalmente fervilhante capital deBangladesh, Daca, estava praticamente deserta na quinta-feiradevido à imposição de um toque de recolher pelo governointerino, na noite anterior, após dias de violência. Um homem foi morto e quase 300 pessoas ficaram feridas emconfrontos entre a política e manifestantes, especialmenteestudantes, em Daca e em outros lugares, durante três dias, atéque o governo impusesse as restrições na capital e em maiscinco cidades. Nas ruas de Daca, viam-se apenas alguns poucos riquixás eveículos com soldados armados, que impunham o toque de recolhere levavam os poucos curiosos e transeuntes a se esconderem embecos. Centenas de passageiros que desembarcavam na cidadepassaram a noite retidos no aeroporto de Daca, depois darepentina imposição do toque de recolher. O Ministério do Interior suspendeu o toque de recolherentre 16h e 19h (7h e 10h em Brasília) de quinta-feira para queas pessoas possam deixar os lugares onde estão retidas(inclusive o aeroporto) e comprar mantimentos. Os celulares, que passaram horas fora do ar após aimposição do toque de recolher, voltaram a funcionar naquinta-feira. O país atravessou dois anos de greves e turbulências até aimposição de um estado de emergência, em janeiro. Analistasdizem que os atuais incidentes abalam o governo, mas não oameaçam. A nova crise começou na segunda-feira à noite, quandomilitares investiram contra estudantes que protestavam contra apresença de soldados em um jogo de futebol na Universidade deDaca. As tropas estão estacionadas no ginásio do campus desdejaneiro, quando um governo interino, com apoio militar, assumiuo poder, após meses de violência política. O governo desativoua guarnição militar do campus na noite de terça-feira, após osprimeiros confrontos. Um morador de Daca, cidade de 11 milhões de habitantes,disse ter caminhado oito quilômetros para visitar um parentenum hospital. "Tudo o que vi na rua eram veículos de segurançae uma ou duas ambulâncias", disse Mohammad Ibrahim. O governo prometeu suspender o toque de recolher assim quea situação melhorar. Em pronunciamento pela TV na quarta-feira,o primeiro-ministro interino, Fakhruddin Ahmed, disse haver uma"conspiração". O governo também fechou universidades e faculdades nas seiscidades atingidas pelas medidas, inclusive Daca, e ordenou queos alunos deixem os alojamentos universitários até segundaordem. O campus da Universidade de Daca, onde estudam 40 milalunos, ficou deserto. Policiais e soldados patrulham as ruaspróximas, e não há protestos visíveis, segundo testemunhas. O movimento estudantil de Bangladesh é tradicionalmenteforte, mas o governo interino recentemente anunciou a intençãode proibi-lo ou pelo menos de banir sua vinculação com osgrandes partidos, o que irritou estudantes e professores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.