Tóquio aprova lei que cria Ministério da Defesa

Uma emenda legal para transformar a atual Agência de Defesa do Japão em ministério foi aprovada nesta quinta-feira na Câmara Baixa do Parlamento e deve ser definitivamente confirmada em dezembro, informaram fontes oficiais. A lei foi aprovada pela aliança governista formada pelo Partido Liberal Democrático (PLD) e pelo budista Komeito, segundo a agência japonesa Kyodo. Os dois partidos juntos detêm a maioria no Parlamento. Os partidos da oposição tentaram bloquear a emenda devido a um escândalo relacionado com licitações. A maior força da oposição, o Partido Democrático do Japão (PDJ), porém, apoiou a medida. Mas pediu uma resolução que garanta um "estrito controle civil" dos assuntos de defesa. Atualmente, a agência é chefiada por um secretário de Estado. Com a nova lei, terá uma estrutura igual aos outros ministérios. O futuro ministro da Defesa terá o poder de convocar uma reunião de governo, propor leis e solicitar orçamentos. A modificação eleva também à categoria de "funções principais" as operações internacionais de paz e de apoio logístico realizadas até agora como atividades secundárias pelo Exército japonês. A Constituição japonesa, redigida pelas Forças de Ocupação após a Segunda Guerra Mundial, proíbe a participação do Japão em conflitos armados no exterior. A aprovação da emenda era uma das reformas propostas pelo ex-primeiro-ministro Junichiro Koizumi, acusado por seus adversários de levar o Japão ao rearmamento e de esquecer as incursões em outros países da Ásia, que o Exército imperial japonês ocupou na primeira metade do século XX. O governo de Koizumi foi um dos mais sólidos apoios à invasão do Iraque por parte dos Estados Unidos. Um contingente de 600 soldados japoneses esteve no país árabe numa missão de reconstrução, criticada pela maior parte da população japonesa. A proposta de reformar a administração de assuntos militares existia desde a fundação da agência, em 1954. Mas até agora enfrentava a forte rejeição da opinião pública, devido ao passado militarista que conduziu à derrota do Japão na Segunda Guerra Mundial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.