Tóquio fecha em alta de 1,5% com queda do iene

A Bolsa de Tóquio fechou em alta com a súbita desvalorização do iene, que sustentou blue chips como Sony e Canon, ao mesmo tempo em que o aumento do interesse de compra por parte dos investidores estrangeiros apontou para a melhora do sentimento do mercado. O índice Nikkei 225 subiu 145,01 pontos, ou 1,5%, para 10.167,60 pontos, o nível de fechamento mais elevado desde 27 de outubro.

AE-DOW JONES, Agencia Estado

07 de dezembro de 2009 | 07h17

Entre as peso-pesados exportadoras, Sony ganhou 2,8% e Canon saltou 3,3%. Nissan Motor subiu 2,1%. Na manhã desta segunda-feira (hora local), o dólar chegou a 90,45 ienes, e apresentou certa resistência em torno dos 90 ienes, embora tenha se enfraquecido um pouco mais tarde. "O dólar acima de 90 ienes é um alívio para as exportadoras, porque muitas delas basearam seus lucros em um dólar a 90 ienes", observou o analista Yukio Takahashi, da Mizuho Securities.

Os avanços individuais marcantes incluíram o da Japan Airlines, ou "JAL", que saltou 7%. Contrariando o rali do mercado, Hitachi afundou 3,3%, com os investidores relutantes em comprar o papel antes de a companhia determinar o preço de sua gigantesca emissão de bônus conversíveis e novas ações. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasTóquio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.