CHARLY TRIBALLEAU / AFP
CHARLY TRIBALLEAU / AFP

Tóquio registra maior alta diária de novas infecções

Novos casos aumentaram em bairros onde estão concentradas casas noturnas, reabertas há cerca de um mês

Redação, O Estado de S.Paulo

11 de julho de 2020 | 03h00

TÓQUIO - Tóquio registrou ontem uma alta diária recorde de 243 novas infecções de coronavírus. Os casos na capital do Japão aumentaram desde que o governo suspendeu o estado de emergência, há cerca de um mês, com o bairro de Kabukicho, que concentra casas noturnas, se tornando uma importante fonte de contágio.

Autoridades relataram aglomerações nas muitas casas noturnas de Kabukicho – surtos também ocorreram em clubes semelhantes em Ikebukuro e Akihabara. “As infecções estão saindo de clubes noturnos e boates. É importante tomar medidas firmes nesses lugares”, disse ontem o ministro da Economia do Japão, Yasutoshi Nishimura, que lidera a resposta à pandemia no país. “Precisamos garantir que eles sigam completamente as diretrizes.”

Profissionais de saúde realizarão testes de coronavírus nos bairros noturnos de Tóquio e as autoridades japonesas pediram ontem aos donos e funcionários de boates que sigam as orientações sobre como interagir com segurança com os clientes.

Ontem, após se reunir com a governadora de Tóquio, Yuriko Koike, Nishimura disse que o governo fará testes “estrategicamente” nos bairros mais movimentados durante a noite. Ele não deu detalhes sobre os exames, mas garantiu que será um programa agressivo.

“As diretrizes do governo para boates incluem fornecer aos clientes espaço suficiente com boa ventilação e evitar falar alto”, disse Nishimura a repórteres. A governadora Koike afirmou que Tóquio intensificará os esforços para educar os trabalhadores de casas noturnas, até mesmo com um novo vídeo que estará disponível em seu site na próxima semana.

A situação atual do coronavírus em Tóquio é diferente de abril, quando o governo impôs um estado de emergência e pediu às pessoas que ficassem em casa e às empresas que fechassem as portas. O Japão tem até o momento cerca de 20 mil casos confirmados de coronavírus e 980 mortes.

O professor da Universidade de Hokkaido, Hiroshi Nishiura, membro da equipe de resposta ao coronavírus do governo, disse que o Japão está em um momento de virada e será tarde demais se não forem adotadas medidas adequadas. / REUTERS

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.