Justin Merritt / Instagram / AFP
Justin Merritt / Instagram / AFP

Tornado mata ao menos 23 pessoas durante passagem pelo sul dos EUA

Tempestade provocou danos ‘catastróficos’ a edifícios e estradas e cortes de eletricidade no Estado do Alabama; mais de 6 mil residências ficaram sem energia no condado de Lee

Redação, O Estado de S.Paulo

04 de março de 2019 | 08h48

WASHINGTON - Ao menos 23 pessoas morreram neste domingo, 3, durante a passagem de um tornado que provocou danos "catastróficos" a edifícios e estradas e cortes de eletricidade no Estado do Alabama, no sul dos Estados Unidos, informou o xerife local.

"Infelizmente nosso saldo, em relação às mortes, é de 23 no momento", disse Jay Jones, xerife do condado de Lee, localizado no leste do Alabama, na fronteira com a Geórgia, à afiliada local da rede CBS, ressaltando que há crianças entre as vítimas. Pouco antes, Jones havia dito a repórteres que várias pessoas estavam desaparecidas e outras hospitalizadas, algumas com "ferimentos muito sérios".

As operações de resgate dos desaparecidos foram suspensas no domingo à noite em razão das condições meteorológicas perigosas, mas Jones disse que serão retomadas nesta segunda. "A devastação é enorme", afirmou, acrescentando que não se lembra de uma situação semelhante em termos de perdas humanas "nos últimos 50 anos".

No domingo, o presidente americano, Donald Trump, expressou condolências às vítimas. "Para a grande população do Alabama e das áreas vizinhas: por favor, tenham cuidado e fiquem a salvo", escreveu ele no Twitter. "Os tornados e tempestades foram realmente violentos e podem vir mais por aí. Às famílias e aos amigos das vítimas e aos feridos: que Deus os abençoe.”

Dezena de tornados

Jones descreveu os danos causados pela tempestade como "catastróficos", com base na "destruição de casas" observada em uma faixa de cerca de 400 metros ao longo de vários quilômetros. Fotografias e vídeos mostravam árvores cortadas ao meio, ruas cheias de escombros e casas destruídas pela tempestade.

Mais de 6 mil residências ficaram sem energia no condado de Lee, de acordo com a empresa PowerOutage.US, e outras 16 mil sofreram cortes na vizinha Geórgia.

A chuva forte diminuiu ao anoitecer, mas muitas estradas na região mais atingida estavam cheias de escombros e intransitáveis, de acordo com imagens da televisão. Um bar na cidade de Smith Station parecia ter perdido o teto e a maior parte de suas paredes, segundo imagens transmitidas pela MSNBC, enquanto uma torre de telecomunicações foi completamente destruída.

O Serviço Nacional de Meteorologia (NWS, na sigla em inglês) emitiu um alerta de tornado para áreas que incluíam o condado de Lee. "Busquem abrigo agora! Vão para um porão ou quarto interior no andar mais baixo de um edifício sólido. Evitem as janelas", alertou em um comunicado.

Em um tuite no domingo, o serviço advertiu que o sudeste dos EUA, atingido por uma tempestade severa, poderia experimentar "ventos perigosos, granizo e tornados isolados" durante a noite. De acordo com a CNN, Lee foi afetado por dois tornados consecutivos de "pelo menos dez" que cruzaram o Alabama e a Geórgia no domingo. 

O NWS de Birmingham, no Alabama, confirmou vários vórtices na área, indicando no Twitter que "o primeiro tornado que atingiu o condado de Lee tinha pelo menos um EF-3 e uma largura de pelo menos meia milha". A designação EF-3, em uma escala de 0 a 5, significa que o tornado tinha ventos entre 218 a 266 km/h. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.