Thomas SAMSON / AFP
Thomas SAMSON / AFP

Torre Eiffel volta a receber visitantes após três meses

Monumento visitado por sete milhões de pessoas por ano foi aberto até o segundo andar; elevadores ainda seguem fechados

Redação, O Estado de S.Paulo

25 de junho de 2020 | 08h34

PARIS - A Torre Eiffel, o monumento mais famoso de Paris e visitado por sete milhões de pessoas a cada ano, reabriu as portas nesta quinta-feira, 25, depois de permanecer fechada por três meses devido à pandemia do novo coronavírus.

Quase 50 visitantes e muitos jornalistas aguardaram a reabertura ao pé da torre. No momento será possível subir apenas até o segundo andar (de um total de três), a pé e de máscara. A altura do segundo andar é de 115 metros. Ritmistas brasileiros deram um toque festivo ao momento.

"Queria participar deste momento de alegria. Estou quase chorando, mas é de felicidade. Depois de meses difíceis, esta é uma grande emoção", afirmou Therese, 60 anos, que viajou de Perpignan, no sudeste da França, para visitar o neto e aproveitou para acompanhar a reabertura do emblemático monumento parisiense.

"Vou subir devagar ... e se não chegar ao topo, não importa", disse.

O fechamento do monumento pelo período mais longo desde Segunda Guerra Mundial causou perdas de nove milhões de euros (R$ 54 milhões) por mês, de acordo com Patrick Branco Ruivo, diretor geral da empresa que administra a Torre Eiffel, construída em 1889.

Durante os oito primeiros dias de abertura, os visitantes poderão seguir apenas até o segundo andar do monumento. E devem subir os 674 degraus. 

Se a situação de saúde permitir, os elevadores voltarão a funcionar em julho, com exceção dos menores, que transportam os visitantes ao topo da torre 324 metros de altura. Tudo para garantir uma distância segura entre os visitantes e limitar o risco de infecção.

Com o mesmo objetivo, a empresa que administra o monumento incluiu marcas da cor azul no chão, para estimular as pessoas a manter uma distância mínima de 1,50 metro. Todas, com exceção das crianças até 11 anos, devem usar máscaras para ter acesso à torre.

Apesar de não receber o público desde 13 de março, a Torre Eiffel seguiu iluminando todas as noites o céu de Paris. Também prestou homenagem aos profissionais da saúde com um grande "merci" (obrigado) luminoso. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.