Tortura de crianças no Iraque preocupa o Unicef

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) anunciou estar "profundamente preocupado" com notícias de que crianças sofreram abusos em prisões no Iraque. "Quaisquer maus-tratos, abuso sexual ou tortura em detenção são uma violação da lei internacional", lembrou o porta-voz da Unicef, Damien Personnaz.A rede de tevê americana NBC News noticiou na semana passada que existem vídeos, ainda não divulgados, aparentemente filmados por militares dos EUA, mostrando guardas iraquianos na prisão Abu Ghraib, em Bagdá, controlada pelos americanos, violentando garotos. Jornais britânicos publicaram que crianças foram torturadas em interrogatórios. Personnaz disse que, apesar de até agora não ter confirmação independente das notícias, o Unicef decidiu se manifestar."Se as notícias forem incorretas, então diremos isto", adiantou. "Mas isso também é uma forma de nós termos certeza de que isso não ocorrerá no futuro". O Unicef sublinhou que maus-tratos a crianças são uma violação de tratados sobre direitos infantis, tortura e direitos civis, assim como as Convenções de Genebra sobre conduta em guerra.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.