AP
AP

TPI nega que filho de Kadafi será julgado na Líbia

Tribunal informou que ainda não tomou uma decisão sobre o assunto

AE, Agência Estado

23 de janeiro de 2012 | 10h53

HAIA - O Tribunal Penal Internacional (TPI) negou nesta segunda-feira, 23, que tenha concordado que Seif al-Islam, filho do ex-ditador líbio Muamar Kadafi, seja julgado na Líbia.

Veja também:
mais imagens OLHAR SOBRE O MUNDO: Imagens da revolução
tabela ESPECIAL: Um ano de Primavera Árabe 

"O TPI não tomou uma decisão sobre o assunto", disse o porta-voz do tribunal Fadi el-Abdallah à agência France Presse em resposta a uma afirmação do ministro da Justiça líbio, Ali H''mida Ashur, que afirmara que Seif seria julgado por uma corte líbia.

A Líbia apresentou uma resposta confidencial para as perguntas dos juízes do TPI sobre o destino de Seif, que é acusado de envolvimento em ataques contra manifestantes ocorridos no ano passado.

O filho, que aparentemente sucederia Kadafi, foi detido em novembro por combatentes no remoto deserto no sul líbio. Desde então, o acesso a ele é praticamente inexistente.

Autoridades líbias disseram que querem julgá-lo no país, apesar do mandato de prisão emitido pelo TPI. Fadi el-Abdallah declarou nesta segunda-feira que não vai divulgar os detalhes da resposta confidencial do governo.

 

As informações são da Dow Jones e da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.