Trabalhadores afegãos são libertados após 5 dias de seqüestro

Foram raptados 153 trabalhadores; 32 ainda continuam em poder dos sequestradores

EFE

27 de setembro de 2008 | 04h50

Um total de 118 trabalhadores afegãos seqüestrados no último dia 21 no oeste do Afeganistão foram libertados na sexta-feira por seus seqüestradores, que ainda retêm 32 deles, informou neste sábado uma fonte oficial."Os seqüestradores libertaram na sexta-feira 118 (dos 150 seqüestrados) depois que os anciãos das tribos (locais) os convenceram que eram trabalhadores inocentes", explicou o governador da província de Farah, Roh-ul-Amin.O seqüestro ocorreu no distrito de Bala Buluk, na ocidental Farah, quando 150 empregados da construção iam de ônibus a seu lugar de trabalho, uma base militar financiada pelos Estados Unidos. Segundo explicou o governador, no total foram seqüestrados 153 trabalhadores, mas os talebans libertaram três deles na terça-feira passada porque estavam doentes."Estamos trabalhando com os anciãos tribais para assegurar a libertação do resto dos trabalhadores. Confiamos em que todos serão libertados em uns poucos dias", acrescentou.Embora a imprensa local diga que o seqüestro foi obra de talebans, seu porta-voz, Qari Yousif Ahmadi, negou na segunda-feira que seus combatentes tenham sido responsáveis. Os seqüestrados trabalham na construção de uma base para o Exército afegão que terá capacidade para acolher 2.000 soldados.

Tudo o que sabemos sobre:
CABULAFEGANISTÃO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.