Trabalhadores humanitários são libertados na Líbia

Sete funcionários iranianos da organização humanitária Crescente Vermelho que haviam sido sequestrados no final de julho na cidade de Benghazi, no leste da Líbia, foram libertados, informou neste sábado um oficial líbio, que falou sob condição de anonimato. Todos estão bem e já embarcaram para o Irã, de acordo com a agência iraniana Isna.

EQUIPE AE, Agência Estado

06 de outubro de 2012 | 15h37

Os iranianos foram raptados por homens armados assim que chegaram a Benghazi, nascedouro da Revolução Líbia.

Desde o fim da guerra civil na Líbia, com a captura e morte do ex-líder Muamar Kadafi, em outubro do ano passado, o país foi tomado pela ilegalidade e os sequestros se tornaram frequentes. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
LíbiaIrãlibertação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.