Trabalhadores morrem em acidente durante construção de hidrelétrica no Equador

Um colapso de um túnel em uma hidrelétrica chinesa na região amazônica do Equador matou 13 trabalhadores na noite deste último sábado. Entre as vítimas estão três chineses e dez equatorianos. O acidente deixou ainda outras doze pessoas feridas.

Estadão Conteúdo

14 de dezembro de 2014 | 20h56

O presidente do Equador, Rafael Correa, confirmou a morte dos trabalhadores. Correa escreveu em seu perfil no twitter: "13 mortos confirmados. 10 equatorianos e três chineses. Um abraço solidário a seus familiares e colegas de trabalho".

Os feridos foram levados para hospitais em Lago Agrio e Lumbaqui, de acordo com o Andes, a agência oficial de notícias do Equador.

A usina hidrelétrica Coca Codo Sinclair, localizada na província de Sucumbíos, a cerca de 90 milhas a leste da capital Quito, ainda está em construção.

Segundo o Ministério de Gestão de Risco Nacional, o acidente foi causado por um "colapso em um túnel" que afetou as tubulações de alta pressão no interior da casa das máquinas.

Coca Codo Sinclair, o maior projeto de usina hidrelétrica no Equador, está sendo construída pela empresa chinesa Sinohydro desde 2010. A expectativa é de que a usina entre em operação em 2016. Fonte: Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
Equadoracidentehidrelétrica

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.