Trabalharemos por uma guerra curta, diz ministro russo

O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Igor Ivanov, disse que seu país se compromete a assumir, ?sob o Conselho de Segurança da ONU?, o compromisso de atuar a favor de um encerramento rápido das hostilidades no Iraque e o retorno rápido da questão para a esfera diplomática.Ivanov, em entrevista para a televisão, defendeu o papel do Conselho de Segurança (CS)da ONU e a eficácia das inspeções de armas realizadas no Iraque e que, segundo ele, deram ?resultados tangíveis?. Ele também reafirmou a convicção de que a resolução 1441 do CS - que exige o desarmamento do Iraque - ?não legitima de maneira nenhuma o uso da força?, e que a via de buscar ?uma solução diplomática? ainda seria ?possível e realista?.Ivanov não contestou a pergunta de uma jornalista que dava por certa a ação militar anglo-americana contra o Iraque, e se limitou a responder que ?se a guerra começar, acreditamos que o Conselho de Segurança faça o possível para permitir o fim das hostilidades em um tempo curto, para que a crise iraquiana volte ao ponto de uma solução política?. O noticiário até 18/3/2003Veja o especial :

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.