Trabalho 'Fácil' derruba ministro

Responsável pela pasta da Justiça disse que precisava só de duas frases para exercer cargo

, O Estado de S.Paulo

23 de novembro de 2010 | 00h00

TÓQUIO

O ministro japonês da Justiça, Minoru Yanagida, apresentou o seu pedido de demissão ontem após afirmar que seu trabalho era "fácil". Segundo ele, "é preciso se lembrar apenas duas frases durante deliberações no Parlamento: "Não vou comentar sobre casos específicos" e "Estamos analisando o assunto de acordo com a lei e as evidências"

O comentário do ministro, realizado na semana passada durante evento em Hiroshima, tiveram uma repercussão negativa entre os parlamentares, que os interpretaram como uma falta de respeito. A gafe cria constrangimentos para um governo que não chega a 30% de aprovação.

Em entrevista coletiva, Yanagida admitiu que suas declarações foram "imprudentes" e provocaram "controvérsia" a ponto de afetar o atual debate sobre o orçamento complementar para tentar estimular a recuperação da economia japonesa, projeto que a oposição ameaça boicotar. "Para que o plano seja aprovado o mais rápido possível, disse ao primeiro-ministro (Naoto Kan) sobre minha intenção de renunciar". "Minhas observações foram uma espécie de brincadeira, fui descuidado e lamento profundamente isso". /AFP e REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.