Tradição de beber própria urina se mantém na China

Dez milhões de chineses bebem sua própria urina, uma prática com raízes na religião taoísta e que, segundo a tradição, ajuda a manter a saúde e ter uma longa vida, informou nesta terça-feira a televisão estatal chinesa CFTV. A prática se mantém especialmente nas províncias de Liaoning (nordeste do país, junto à Coréia do Norte), Cantão (sul) e Shaanxi (centro), acrescentou a rede de TV. A CFTV mostrou imagens de um pequeno povoado do norte da China onde uma clínica promove a prática, tendo convencido a quarta parte da população a seguir sua orientação. A clínica foi aberta por cinco moradores em 1993, na localidade de Wuzhuang, perto da cidade de Xian. A prática é popular especialmente na terceira idade, mais favorável aos remédios tradicionais. De 1.600 habitantes do povoado, situado na província de Saanxi, 400 bebem sua própria urina. A CFTV entrevistou Du Ximin, um dos fundadores da clínica. Aos 50 anos, ele bebe sua urina desde os 3, ensinado pela sua mãe. Virou uma celebridade da TV, aparecendo em várias reportagens. Segundo Du, o costume foi iniciado há séculos por seguidores da religião taoísta. Nos anos 30, cerca de 800 pessoas na região seguiam a tradição. A clínica afirma que a prática não é recomendável para todo o mundo. Meninos menores de 12 anos e meninas com menos de 16 são contra-indicados, "para que não cheguem à maturidade sexual muito Rápido". Xu Baoyin, um morador de 75 anos, garantiu que o método curou seus problemas respiratórios. Um camponês local, Wen Zhiyun, de 90 anos, afirmou que segue a prática há 70 anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.