Traficante mexicano entra na lista de bilionários da Forbes

Joaquín Guzmán é o homem mais procurado do país e teria fortuna acumulada em US$ 1 bilhão

Stephen Gibbs, BBC

12 de março de 2009 | 07h42

O criminoso mais procurado do México foi incluído na lista de bilionários da revista americana Forbes, divulgada na quarta-feira, 11. Joaquín Guzmán, de 54 anos, é apontado como o chefe de um dos maiores cartéis de drogas do México, e está foragido desde 2001, quando escapou de uma prisão do país. Também conhecido como "El Chapo" ("O Baixinho"), por seu 1,52 m de altura, ele aparece no 701º lugar da famosa lista da Forbes, com uma fortuna estimada em US$ 1 bilhão. "Em 2008, traficantes mexicanos e colombianos 'lavaram' entre US$ 18 bilhões e US$ 39 bilhões, obtidos em carregamentos enviados para os Estados Unidos", diz a revista. "Acredita-se que o Baixinho tenha administrado algo entre um terço e a metade dessa quantia nos últimos oito anos. " A fatia que cabe a Guzmán vem do controle que ele mantém sobre o cartel de Sinaloa, batizado com o nome do Estado mexicano onde está baseado. Durante mais de um ano, o Sinaloa vem tentando derrotar uma quadrilha rival da periferia de Ciudad Juarez, em um confronto que já fez mais de 2 mil mortos. O governo do México atribui parte da violência a Guzmán. As pessoas que conheceram o traficante pessoalmente o descrevem como um homem de carisma e inteligência extraordinários. Foi conquistando a simpatia e subornando todos os funcionários da prisão onde estava detido que Guzmán conseguiu fugir. Em 2007, ele se casou com uma jovem de 18 anos. A cerimônia estava tão vigiada por membros de sua quadrilha que a polícia mexicana achou melhor não tentar prendê-lo naquela ocasião. Acredita-se que Guzmán ainda esteja em território mexicano ou em algum país da América Central. Os Estados Unidos já ofereceram US$ 5 milhões como recompensa por sua captura. Guzmán não é o primeiro suposto chefe do tráfico de drogas a ser incluído da lista da Forbes. Em 1989, o colombiano Pablo Escobar foi apontado como o 7º homem mais rico do mundo, com uma fortuna estimada em US$ 25 bilhões.   BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.