Tráfico de seres humanos floresce no mundo

O tráfico de seres humanos está ocupando o lugar da escravidão ou da servidão cativa como a mais importante forma de trabalho forçado, com quase todos os países do mundo fazendo parte da rede de tráfico do crime organizado, informou nesta quinta-feira a Organização Internacional do Trabalho (OIT). Segundo um estudo de 128 páginas da OIT, intitulado "Pare com o Trabalho Forçado", apesar de o trabalho forçado ser universalmente condenado, ele ainda floresce em todo o mundo.A maioria das nações, de acordo com o documento da OIT, é considerada países exportadores, países em trânsito, ou países receptores - e muitos são os três ao mesmo tempo. Segundo o estudo, práticas antigas como a escravidão e a servidão ainda existem em algumas partes do mundo, especialmente na África e no sul da Ásia, mas a mais rápida forma de trabalho forçado hoje em dia é através do tráfico de seres humanos. O documento aponta a pobreza, o desemprego, a desordem civil, a repressão política e a discriminação racial como responsáveis por tornar as pessoas vulneráveis aos traficantes.Em particular a Europa "está presenciando uma explosão do tráfico humano desde o fim da União Soviética", afirma a OIT. Os principais destinos de seres humanos são as grandes cidades da Europa Ocidental, Israel, Japão e Estados Unidos.Cerca de 50.000 mulheres são traficadas para os EUA a cada ano para trabalhos sexuais ou domésticos, afirma o estudo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.