Tragédia abala Argentina na véspera do ano novo

O incêndio em uma discoteca de Buenos Aires, que começou no final da noite de quinta-feira, deixou pelo menos 174 mortos e 410 feridos, a grande maioria jovens e adolescentes. "É uma das piores tragédias da história da Argentina", disse o secretário de Saúde de Buenos Aires, Alfredo Sten, acrescentando que na hora do incêndio estavam na casa noturna duas mil pessoas, que assistiam a um concerto de rock. ?É uma tragédia que deixa Buenos Aires de luto?, resumiu Stern.Durante a madrugada de hoje, cerca de 600 pessoas, entre médicos, paramédicos e voluntários, com apoio de uma 40 ambulâncias, trabalharam no socorro às vítimas, enquanto pais procuravam desesperadamente por seus filhos. O incêndio, segundo testemunhas, começou por volta das 23h (hora local) provocado por faíscas de fogos de artifício acesos por alguns jovens na discoteca ?República de Cromagnon?. As faíscas atingiram rapidamente o teto e o fogo se espalhou para o palco, onde a banda ?Andarilhos? se apresentava. Até as primeiras horas de hoje, 18 policiais e cinco bombeiros haviam sido internados em diferentes hospitais de Buenos Aires. A Polícia Federal informou que as vítimas foram levadas para os hospitais Ramos Mejía, Argerich, Penna, das Clínicas, de Queimados, Gutiérrez, Fernández, Piñeiro, Pirovano, Udaondo e Rivadavia, bem como às clínicas particulares Alemão e Mitre. Os bombeiros e a polícia trabalham na remoção dos escombros e podem ser encontrados mais corpos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.