Tragédia em programa começa a ser investigada no Uruguai

A Justiça uruguaia começará a investigar nesta segunda-feira a causa da morte de oito pessoas durante a gravação de um programa de televisão,na última sexta-feira. O show consiste em uma disputa entre grupos de pessoas de uma determinada comunidade para superar uma prova e ganhar um prêmio em dinheiro destinado a causas sociais. O acidente aconteceu na realização de uma prova que consistia em deslocar uma velha locomotiva e dois vagões cerca de 70 metros com cordas. Se conseguissem, seriam oferecidos US$ 30 mil a um hospital local. Em decorrência da forte chuva que caía no momento, a locomotiva se deslocou a uma velocidade maior do que a esperada, atropelando algumas pessoas. A oitava vítima, Ramona Galai, de 80 anos, morreu neste domingo no hospital de Paysandu, a cerca de 100 quilômetros da cidade de Young. O juiz do caso, Mario Suárez, considerou, em primeira instância, que o ocorrido foi conseqüência do "grande entusiasmo popular", mas a partir de amanhã começará a interrogar os responsáveis pela gravação do programa "Desafio ao Coração", que registrou a tragédia. A polícia vai interrogar as diversas pessoas envolvidas no caso, entre produtores, apresentadores, câmeras e funcionários da Administração de Ferrovias do Estado, além do diretor do hospital da cidade de Young. Seis das vítimas foram enterradas ao mesmo tempo neste domingo, em uma cerimônia que contou com a presença de quase um terço dos 15 mil habitantes de Young. Este texto foi atualizado às 17h34

Agencia Estado,

19 Março 2006 | 15h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.